Factual Comunicação

São José Rugby estreia no Campeonato Paulista nesse sábado contra Rio Branco

No próximo sábado (22) o São José Rugby enfrenta o time do Rio Branco, com a estreia do novo técnico Paulo Jorge Ferreira Gonçalves. O primeiro jogo do São José no Campeonato Paulista acontece no campo da Panasonic, às 15h30 e será aberto ao público.
O regulamento para a competição, que teve início no dia 15 [...]

Leia mais Nenhum comentário

Troféu Brasil Rugby 2013 homenageou os melhores da modalidade

A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) realizou no dia 27 de janeiro, em São Paulo, a premiação do Troféu Brasil Rugby 2013, que visa homenagear os destaques na modalidade no ano anterior. Na ocasião, o São José Rugby foi representado pelos atletas Lucas Duque e Moises Duque, indicados como melhor jogador de Seven, além da [...]

Leia mais Nenhum comentário

‘São José 2030’ discutiu com autoridades e empresários o futuro da cidade

Mais de 400 convidados, entre autoridades e representantes de diferentes segmentos empresariais de São José dos Campos, se reuniram nesta terça-feira (26) em um evento concebido para ser um marco para o crescimento da cidade. O seminário “São José 2030″, realizado no Teatro do Shopping Colinas, reuniu profissionais que são referência nos setores da Aeronáutica, [...]

Leia mais Nenhum comentário

Lideranças se reúnem para discutir desenvolvimento

Na última quarta-feira, dia 20, as principais lideranças da região estiveram reunidas no Espaço Villa Lobos para um almoço de apresentação do Seminário São José 2030.
Iniciativa de um grupo de empresários, que tem como presidente de honra o reconhecido Cel. Ozires Silva, o objetivo principal do seminário é dar continuidade às decisões inteligentes, inovadoras e [...]

Leia mais Nenhum comentário

Osten lança BMW Série 3 GT e BMW X5 em São José

Na próxima quarta-feira, dia 13, a Osten BMW – recém inaugurada em São José dos Campos, recebe jornalistas e formadores de opinião em um petit comitê para o lançamento dos novos modelos BMW Série 3 GT e BMW X5.
O evento acontece na sede provisória da marca na região, a partir das 20h00, onde será também [...]

Leia mais Nenhum comentário

EFD-Pis/Cofins: o que mudou?

Conheça os riscos e cuidados que as empresas deverão tomar em função da nova exigências

 

No caminho da evolução do SPED e com a chegada da nota fiscal eletrônica, agora as empresas precisam estar atentas também às mudanças para o módulo do sistema: EFD: Pis/Cofins (Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social). Esse é o novo desafio para os  administradores, gestores financeiros, contabilistas e demais profissionais envolvidos no atendimento das demandas do Fisco, que entra em vigor a partir de janeiro de 2011.

Para não terem surpresas, as empresas precisam estar preparadas às orientações do novo arquivo digital do PIS/COFINS, que inclui mais de 150 tipos de registros, ultrapassando a casa de 1000 campos, ajustados pelo grupo piloto do SPED.

Esse avanço é mais do que uma forma do Fisco fechar o cerco, através da modernização das trocas de informações entre empresas e a Receita Federal, que permitirá o envio de dados de forma muito mais rápida e segura.

De acordo com Michelle Susan, consultora Fiscal da GSW, com mais de 8 anos de experiência na área fiscal  e contábil, automatizar a apuração desses dados irá facilitar o cruzamento das informações fazendo com que os resultados das auditorias tributárias sejam apurados de forma muito mais eficiente pelo Fisco. “O novo módulo EFD-Pis/Cofins nos mostra que a funcionalidade dessas operações será muito próxima ao processo que vem sendo aplicado pelas empresas com o SPED Fiscal. As empresas que agem corretamente não serão penalizadas, já aquelas que buscam créditos de forma irregular, serão identificadas e autuadas”, comenta.

Segundo ela, o DACON (Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais) será enviado simultaneamente e o Fisco identificará facilmente as empresas com irregularidades “Mesmo o DACON apresentando hoje informações sintetizadas referentes ao PIS e Cofins, com o novo módulo, elas chegarão ao Fisco de forma mais detalhada. Num primeiro momento serão mantidas as duas exigências e o contribuinte deverá verificar se as informações estão compatíveis nos dois documentos, uma vez que a tendência é o DACON deixar de ser apresentado, como ocorreu no caso do Sintegra em alguns estados”, explica.

Essa é mais uma mudança importante, e serão obrigadas a entregar o novo módulo as empresas de direito privado em geral e as que lhes são equiparadas pela legislação do Imposto de Renda, que apuram a contribuição para o PIS/Pasep e a contribuição para o financiamento de seguridade social – Cofins com base no faturamento mensal.

Michelle explica ainda que, para as empresas que não entregarem o novo livro serão multadas em R$ 5 mil por mês-calendário ou fração. Porém, as empresas poderão ainda substituir o arquivo enviado até o último dia útil do mês de junho do ano calendário seguinte, o que se refere a escrituração substituída. “Além da multa, as empresas devem estar atentas às divergências constadas nos arquivos enviados ao fisco, pois atualmente o programa de validação da Receita (PVA) confere as informações superficialmente na hora do envio do arquivo, checando o preenchimento dos campos obrigatórios e algumas poucas validações. O que o novo módulo prevê é justamente um cruzamento mais aprofundado das informações e, nesse caso, devem ser conferidas minuciosamente, através de um programa específico de auditoria eletrônica que simule o processo do auditor da Receita Federal, antes do envio ao Fisco”, conclui.

Para atender essa demanda de forma mais completa e segura, empresas especializadas em soluções de gestão tributária, como a GSW, já aprimoram os sistemas atuais, para atender às novas exigências. “Para simular e validar de forma mais consistente, a GSW oferece um produto, que cruza as informações automaticamente, prevendo e já prevenindo autuações”, diz.

Para que nada fique para trás na hora do envio, esses sistemas devem ser atualizados periodicamente, de acordo com as mudanças, apontando erros nos campos chave através de um ambiente de cruzamento das informações; solução  muito próxima à auditoria realizada internamente pelo Fisco. “Precisamos acompanhar as atualizações e dar todo suporte aos nossos clientes para que não tenham surpresas ou prejuízos com as novas exigências. Para isso, as empresas devem procurar um fornecedor que ofereça soluções que garantam uma auditoria mais segura e sem autuações”, finaliza.

Fonte: Factual Comunicação
GSW News – Agosto 2010
(http://www.gsw.com.br/marketing/newsletter/edicao_004.html)

Este post foi publicado em Artigos, Destaques, Economia, Negócios, Tecnologia. Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.

Um Comentário

  1. Publicado 10 de março de 2011 em 20:07 | Permalink

    Pessoal, boa tarde!
    Estou precisando fazer um trabalho sobre as novas leis de auditoria que foram implantadas em 2010. Gostaria muito q vcs me ajudasse, me mandando pq mudaram as leis, o q mudaram e qual a vantagem.

    Obrigada!

Comentar

Seu email nunca será publicado ou distribuído. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>